Artigos

Comunicação - História

Comunicação - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Comunicação

As maiores cidades tinham jornais diários, que eram vendidos apenas para assinantes regulares, ao preço padrão de US $ 0,06 a cópia. Cada folha teve que ser impressa separadamente em uma prensa manual; com o texto definido à mão, letra a letra. Os jornais costumavam ser usados ​​para dar aos funcionários públicos um meio de comunicação com o público em geral. Numa carta datada de 16 de janeiro de 1787, Thomas Jefferson afirmava: "A maneira de evitar essas intervenções irregulares do povo é dar-lhes informações completas de seus negócios por meio do canal dos jornais públicos ... Ficasse a mim decidir quer tenhamos um governo sem jornais, ou jornais sem governo, não hesitaria um momento em preferir o último. "Além de educar o público em geral, especialmente os eleitores, os jornais eram usados ​​como veículos de propaganda e meios de apresentação de políticas plataformas. Alexander Hamilton, James Madison e John Jay usaram o New York Independent Journal como o veículo para apresentar seus ensaios pró-Constituição, conhecidos coletivamente como "Artigos Federalistas". Hamilton também usou seu jornal, The Gazette of the United States, criado em 1789, para expressar suas opiniões políticas. Editado por John Fenno, cujo salário era garantido por Hamilton, o jornal mudou-se com Hamilton de Nova York para a Filadélfia em 1791. Para responder aos argumentos de Hamilton, o rival político Thomas Jefferson fundou o Gazette dos Estados Unidos em 1791, com Philip Freneau como editor. Depois que Jefferson se tornou presidente, Hamilton juntou-se a Jay e outros federalistas para fundar o The New York Evening Post em 1801, editado por William Coleman. As revistas também eram populares, muitas vezes centradas em um tema ou direcionadas a um público específico. Algumas eram revistas intelectuais ou literárias; enquanto outros funcionavam principalmente para mostrar modas de vestido e estilo de vida, extraídas de estilos europeus. Havia até uma revista infantil em Hartford, Connecticut. Os americanos se comunicavam com outras pessoas por correspondência. Em 1800, havia cerca de 1.000 correios nos Estados Unidos. Muitas dessas cartas dão aos historiadores modernos uma imagem mais clara de como era a vida para os americanos na jovem nação. Algumas mensagens que precisavam ser apressadas foram enviadas por mensageiros pessoais. Esses mensageiros cavalgariam e esperariam pelas respostas às mensagens.


Comunicação - História

Todas as espécies animais aperfeiçoaram um sistema de comunicação, mas os humanos são a única espécie capaz de falar a linguagem. Uma comunicação eficaz é essencial por vários motivos. Serve para informar, motivar, estabelecer autoridade e controle e permite a expressão emotiva. Para os humanos em particular, a comunicação também é vital para a criação de um senso de coesão social. Assim como a humanidade evoluiu ao longo dos séculos, nossos meios de comunicação seguiram o exemplo. O que começou como pinturas em cavernas primitivas e linguagem de sinais se transformou em uma variedade infinita de maneiras de se expressar para outros humanos.

Métodos de comunicação iniciais
A comunicação existiu em várias formas desde o aparecimento do homem na Terra. Os métodos, entretanto, consistiam em um conjunto desorganizado de signos que poderiam ter significados diferentes para cada humano que os utilizava. Somente três milhões de anos após a estreia do homem, por volta de 30.000 a.C.E, a comunicação começou a assumir um formato intencional e manufaturado. A forma mais conhecida de comunicação primitiva são as pinturas rupestres. Os empreendimentos artísticos foram criados por uma espécie de homem que apareceu por volta de 130.000 a.C., o homo sapiens. O método envolvia a criação de pigmentos feitos de suco de frutas e bagas, minerais coloridos ou sangue animal. Esses pigmentos foram então usados ​​para criar representações da vida primitiva nas paredes da caverna. O propósito das pinturas tem sido questionado por estudiosos há anos, mas a teoria mais popular afirma que as representações foram usadas como um manual para instruir os outros sobre o que os animais eram seguros para comer.

Outras formas de comunicação inicial existiram, embora fossem menos populares por uma variedade de razões. A narração de histórias era usada para transmitir informações importantes nos dias anteriores à existência da palavra escrita. No entanto, como o homem ainda vivia em tribos separadas, essa informação não poderia ser aplicada fora da própria comunidade tribal. Tambores e sinais de fumaça também eram usados ​​pelo homem primitivo, mas não eram o meio mais prático de comunicação. Ambos os métodos podem atrair atenção indesejada de tribos inimigas e animais predadores. Esses métodos também eram difíceis de padronizar.

    : Uma discussão sobre o advento da linguagem humana e as várias maneiras em que ela evoluiu ao longo dos anos. : Um site que descreve as primeiras formas de pintura em cavernas e teorias sobre o porquê de sua existência.

Livros / Documentos Manuscritos AntigosAqueles com a educação adequada para fazer isso eram livros e documentos manuscritos por bem mais de 1.000 anos antes da invenção da imprensa. A palavra & # 8220manuscript & # 8221 é derivada do termo latino & # 8220libri manu scripti & # 8221 que se traduz em & # 8220book escrito à mão & # 8221. A maioria dos manuscritos foi escrita em pergaminho, pois o papel não estava amplamente disponível. A maioria dos livros e documentos escritos eram de natureza religiosa. Isso se devia ao fato de que escrever uma peça religiosa era visto como uma forma de culto, e também que a maioria dos livros foram escritos por monges em mosteiros. As taxas de alfabetização eram incrivelmente baixas durante a época dos livros escritos à mão, e poucos cidadãos tinham tempo para a leitura prazerosa. Apenas os monges e os muito ricos tiveram a oportunidade de se alfabetizar. Dois períodos importantes se destacam quando se está investigando os primeiros livros. O período entre os séculos 7 e 13 foi considerado a idade do manuscrito religioso. O século 13, no entanto, trouxe mudanças emocionantes no domínio da palavra escrita. Pela primeira vez, os livros seculares foram produzidos com o objetivo de divulgar conhecimentos não relacionados à religião. O catalisador para essa mudança foi o surgimento das universidades na Itália e o retorno dos cruzados de Bizâncio. A Renascença havia começado.

Imprensa Em 1448, um homem chamado Johann Gutenberg revolucionou para sempre a forma como os livros eram feitos. Um inventor nascido na Alemanha, Gutenberg teve a visão de um dispositivo que utilizaria tipos móveis usando blocos com texto pré-impresso. Esse método, combinado com o uso de papel, tinta e uma impressora tipográfica, permitia que os livros fossem produzidos em massa e reduzia muito o preço. Gutenberg fez seu primeiro dispositivo adaptando uma prensa de vinho para remover a água do papel após a impressão. O projeto inicial de Gutenberg com sua nova invenção foi a reimpressão de um livro de discursos em latim. Quando isso foi um sucesso, ele embarcou em seu projeto de impressão mais famoso - a impressão das Bíblias de Gutenberg. Suas primeiras Bíblias foram impressas na Europa. A invenção de Gutenberg demorou um pouco para pegar, pois a burguesia da época ainda queria manter os camponeses sem educação.

Escrita de cartas e o carteiro Escrever cartas tem sido um meio de comunicação há séculos. No entanto, era um meio ineficaz de comunicação, pois era preciso esperar até que outra pessoa estivesse viajando para que a carta pudesse ser enviada. Além disso, não havia garantia de quando, ou se, a carta chegaria ao seu destino. Dado que a maioria das pessoas nunca viajou mais de 50 milhas de seu local de nascimento até bem recentemente, a necessidade de um sistema postal organizado não era uma prioridade para nenhum país. Como acontece com todas as coisas, um projeto não será financiado se não for considerado necessário. Entrar nos Estados Unidos por volta de 1775. Nossa nação era uma nação com população e território em rápida expansão. O primeiro correio dos Estados Unidos foi criado em 1775, e Benjamin Franklin foi nomeado o primeiro Postmaster General. O sistema pegou rapidamente e se expandiu rapidamente. Em 1828, os Estados Unidos tinham 7.800 agências de correios, o que os tornava o maior sistema postal do mundo. A correspondência era transportada principalmente por trem, que funcionava em horários programados e era eficiente e confiável. Escrever cartas também ganhou popularidade à medida que mais americanos se mudaram para o oeste e quiseram manter contato com seus entes queridos no leste.

    : The Smithsonian & # 8217s história do sistema postal colonial dos Estados Unidos. : Um site com informações gerais sobre comunicação durante o período colonial, incluindo a acalorada Lei do Selo que contribuiu para a Guerra Revolucionária.

Telégrafo A evolução de todas as coisas, incluindo a comunicação, envolve o desejo de realizar tarefas com mais rapidez e eficiência. Esse desejo foi realizado com a invenção do telégrafo. A logística da comunicação telegráfica envolve o envio de sinais gerados eletrostaticamente por meio de um fio. O sistema envolve três componentes principais - uma bateria para fornecer eletricidade, uma chave usada para completar ou interromper o circuito e um eletroímã na extremidade receptora que consiste em um fio que puxa um pedaço de metal quando a eletricidade passa por ele. Atribuir a invenção a uma pessoa específica é um assunto de debate acalorado. Na América, o telégrafo é atribuído a Samuel F.B. Morse, mas sua versão de 1837 estava longe de ser original. Um inglês chamado William Watson inventou uma maneira de enviar mensagens via telégrafo em 1747.
A revolução do telégrafo permitiu a comunicação instantânea através de longas distâncias, algo que antes era inédito. A tecnologia foi particularmente útil durante a guerra para transmitir informações pertinentes, e as primeiras estações telegráficas foram instaladas ao longo das ferrovias, pois os postes necessários já estavam erguidos. O telégrafo também era popular entre o conjunto vitoriano. Os da classe alta usavam o telégrafo para comunicações pessoais, mas os de classe econômica mais baixa foram excluídos da tecnologia devido ao custo envolvido no envio de um telégrafo.

    : Uma descrição de como o telégrafo foi usado para comunicação pessoal durante a era vitoriana. : Uma análise técnica de como o telégrafo opera.

Telefone
Hoje, consideramos a capacidade de usar um telefone garantida, mas em 1876, Alexander Bell estava ocupado realizando um sonho que esperava revolucionar a comunicação mais uma vez. Como todos os inventores, Bell era perpetuamente curioso e sempre à procura de evidências empíricas do que era novo e interessante. Bell observou que as vibrações sonoras podiam ser transmitidas pelo ar e recebidas na mesma altura em outra sala. Bell queria transferir som e altura por um fio e verificou que isso seria possível reproduzindo ondas sonoras em uma corrente contínua e ondulante. Depois de provar essa teoria, Bell percebeu que o mesmo conceito poderia ser aplicado à fala humana, pois ela é composta de muitas vibrações sonoras complexas. Depois de algumas tentativas e erros, o telefone moderno nasceu. Dada a nossa dependência dos telefones hoje, é surpreendente saber que a invenção da Bell & # 8217 foi inicialmente bastante impopular. O telefone não gerava tanta empolgação quanto o telégrafo algumas décadas antes. Isso pode ter ocorrido devido ao fato de que os americanos adoram novidades e o conceito de Bell & # 8217 não era inteiramente novo. O telégrafo havia dominado o mercado de contatos de longa distância. A falta de popularidade também pode ser atribuída ao custo do serviço telefônico. A maioria dos assinantes originais do serviço telefônico eram empresas, pois um ano de serviço custava US $ 72. O serviço residencial custa para uma família aproximadamente US $ 60 por ano. Nos anos 1800 e 8217, essa era uma quantia substancial de dinheiro a ser gasta em um dispositivo desnecessário.

    : Informações biográficas sobre Alexander Bell e seu conceito original para o primeiro telefone. : Uma análise técnica de como um telefone funciona.

Rádio
Durante o início dos anos 1900 e # 8217, uma nova forma de comunicação e entretenimento conquistou o mundo. O que começou como uma comunicação de ondas curtas usada durante a Primeira Guerra Mundial se transformou na tecnologia de comunicação mais avançada da época, uma vez que a guerra terminou. A transmissão amadora começou por volta de 1914, a transmissão comercial não atingiu as ondas do ar até 1920. O rádio não foi regulamentado até 1925, quando a Comissão Federal de Comunicações entrou em cena. Neste ponto, aproximadamente 2 milhões de residências tinham rádios e várias centenas de estações transmitindo milhares de programas. A tecnologia avançou tão rápido que os novos rádios ficaram obsoletos em 3 a 6 meses.
Os rádios eram incrivelmente populares durante o final da década de 1920 & # 8217 e início da década de 1930 & # 8217 devido à Grande Depressão e também ao movimento & # 8220flapper & # 8221. O povo americano adorava dançar e a maioria das outras formas de entretenimento eram muito caras. A tecnologia realmente decolou em 1933, quando Edwin Armstrong, & # 8220o pai do rádio FM & # 8221, inventou o rádio de frequência modulada. Nos anos 1940 e 8217, o número de rádios nos lares americanos dobrou e 800.000 receptores FM foram produzidos em 1947.

    : Uma explicação do crescimento do rádio do ponto de vista econômico. Sua relevância está na conexão do rádio com a Grande Depressão. : Um site bibliográfico informativo que detalha o desenvolvimento do rádio desde seu início em 1891, quando Edison patenteou a comunicação telegráfica sem fio para a popularidade do rádio no início dos anos 1900 & # 8217s.

Fotografia
Uma imagem vale mil palavras, ou assim diz o ditado. Ao contrário de outras formas de comunicação, a fotografia é uma forma de arte mais subjetiva. Uma imagem pode ser interpretada de um milhão de maneiras diferentes por um milhão de indivíduos diferentes, enquanto outras formas de comunicação tendem a ter a intenção de transmitir uma mensagem. A maioria das pessoas adora ser fotografada e o desejo vão do homem de se retratar tornou-se evidente desde a descoberta das primeiras pinturas rupestres. Capturar uma imagem de si mesmo garante um lugar na história para aquele indivíduo. Eles com certeza serão lembrados mesmo depois de terem falecido. As primeiras tentativas de fotografia começaram no início de 1800 & # 8217s, mas tiveram resultados ruins. A descoberta do uso de cores reversas, o que hoje chamamos de & # 8220negativo & # 8221, avançou muito a arte da fotografia.
O processo de como uma foto é tirada e revelada permaneceu praticamente inalterado por 150 anos, até que a tecnologia digital foi implementada. Hoje em dia, um equipamento que antes era usado apenas por fotógrafos profissionais está acessível a todos. Existem várias variedades de câmeras para escolher em qualquer loja de eletrônicos, e até mesmo os telefones celulares têm câmeras! Por mais que a tecnologia de comunicação continue avançando ao longo dos anos, a foto sempre terá um lugar especial na história como a pioneira na captura da imagem humana para a eternidade.

    : Uma lista exaustiva de links para tudo o que está na Internet, incluindo uma vasta seção sobre impressões e fotografia. : Opinião de um aluno sobre como os avanços modernos na tecnologia da comunicação impactaram a arte da fotografia.

Televisão
A televisão fez sua estreia oficial em 1939 New York World & # 8217s Fair. Era visto como um eletrodoméstico divertido, mas desnecessário, e o rádio continuou a ser a forma preferida de comunicação. A popularidade do rádio e da década de 8217 disparou no início da Segunda Guerra Mundial, já que as televisões ainda não estavam equipadas para fornecer notícias precisas e oportunas. Tudo isso começou a mudar no final dos anos 40 e # 8217. Quatro milhões de aparelhos de TV foram produzidos naquele ano, mas um aparelho de tela de 10 polegadas custou mais de US $ 200, o que o torna um luxo inatingível para muitas famílias. Com o passar dos anos, os preços dos televisores caíram e agora a maioria das residências tem pelo menos uma televisão. É seguro teorizar que poucas formas de comunicação tiveram um impacto tão grande na sociedade quanto a televisão. O que antes era um item de luxo, agora é essencial. A nossa é uma sociedade global obcecada pela televisão. Os humanos dependem de suas televisões para entretenimento constante. Até mesmo as notícias, que antes eram levadas muito a sério, foram transformadas em entretenimento barato por muitas redes. As repercussões dessa dependência da televisão podem não ser percebidas por muitos anos, mas acabarão por vir à tona.

    : Informações sobre a progressão da televisão na América. : Uma análise científica dos efeitos de assistir televisão em excesso.

Celular
Pode ser difícil de acreditar, mas a primeira pesquisa de telefone celular começou em 1843, quando Michael Faraday conduziu uma pesquisa para ver se o espaço poderia conduzir eletricidade. Avance rapidamente para 1973, e o Dr. Martin Cooper é creditado com a invenção do primeiro aparelho portátil. Quatro anos depois, os telefones celulares vão a público. Nos 37 anos de existência da indústria de telefonia celular, o mercado cresceu de US $ 3 milhões anuais para uma indústria que comanda US $ 30 bilhões anuais. A base de clientes também se expandiu de uma população de teste inicial de 2.000 para mais de 60 milhões de proprietários de telefones celulares nos Estados Unidos.
Quem usa telefones celulares? Todos! Os telefones celulares podem ser encontrados em todos os lugares da América moderna. Os telefones fixos estão lentamente se tornando obsoletos à medida que todos, desde os idosos até os alunos do ensino fundamental, adquirem seus próprios telefones celulares. A conveniência de ter um telefone à mão é um conceito muito fácil de comercializar, mas o fato de taxas mais altas de estresse estarem associadas a esse fenômeno de contato constante é um comercial que você não verá tão cedo.

    : Um relatório do governo de Idaho que documenta os inúmeros riscos à saúde associados ao uso do telefone celular.

Internet A Internet original foi inventada em 1967 para fins militares. Uma Internet em sua forma mais básica é simplesmente um grupo de computadores capazes de se conectar entre si e compartilhar informações. Isso incluiu correio eletrônico (e-mail) e o uso de sites contendo informações vitais (sites). Assim que a Internet começou a se popularizar, ela passou a ser usada principalmente por empresas para fins de colaboração. Hoje, a Internet está disponível em todos os lugares e para todos. É usado por vários motivos, incluindo socialização, realização de pesquisas e publicidade. Ultrapassou inclusive a televisão como fonte de comunicação, pois você pode receber qualquer informação que desejar instantaneamente. Um clique de um botão e um site irá carregar com todas as informações que você solicitou.

    : Um site com informações sobre a Internet desde sua concepção primária até o que conhecemos e usamos hoje. : Um site com uma variedade de links sobre as diferentes formas de comunicação e pesquisa na Internet.

Mídia social e blogs A mídia social definida é uma classe especial de sites projetada para atender a três critérios específicos. Esses critérios incluem - a maioria do conteúdo do site é gerado pelo usuário, há um alto nível de interação entre os usuários de sites de mídia social e os sites são facilmente integrados a outros sites. Uma das plataformas de mídia social mais populares é o blog. Um weblog ou & # 8220blog & # 8221 foi desenvolvido pela primeira vez em 1997. Um blog permite que qualquer pessoa com acesso à Internet crie um tipo de site sem ter que estar familiarizado com qualquer forma de código HTML geralmente necessária para criar um site . Os blogs estão substituindo os diários como uma forma de expressão pessoal para muitos jovens hoje. A mídia social e os blogs tiveram um impacto significativo nas relações pessoais e profissionais. Reputações foram feitas e destruídas com apenas alguns toques no teclado. No entanto, ter uma presença na web é vital na sociedade e na economia de hoje. Sua empresa deseja comercializar um produto para jovens? Você pode encontrá-los na Internet. Você quer aumentar sua popularidade e ver e ser visto? Crie um site de mídia social dedicado exclusivamente a você. A vida social de muitos jovens hoje gira em torno da mídia social e dos blogs, e isso não é necessariamente saudável. Você perde o senso de realidade quando toda a sua comunicação é conduzida eletronicamente.

A comunicação é necessária para a sobrevivência da raça humana, mas será que a levamos longe demais? Ame ou odeie, a tecnologia de comunicação veio para ficar e só continuará a se expandir no futuro.


Comunicação na História: A chave para a compreensão

O programa do Dia da História Nacional (NHD) é um programa educacional de um ano que culmina em um concurso nacional todo mês de junho. O Dia da História do Wyoming, administrado pelo American Heritage Center, ocorre todos os anos em abril. O Dia Nacional da História envolve os alunos da 6ª à 12ª série no processo de descoberta e interpretação de tópicos históricos. Os alunos produzem performances dramáticas, exibições imaginativas, documentários multimídia e artigos instigantes com base em pesquisas relacionadas a um tema anual. Esses projetos são avaliados em competições locais, estaduais e nacionais.

Parabéns aos Vencedores do Dia da História do Wyoming em 2021! Boa sorte no concurso do Dia Nacional da História Virtual de 2021.

Primeiro lugar: “Communication Through McGuffey Education” Memphis Dolcater e Cadence McGuffey - Shoshoni Elementary School - 12004

Segundo lugar: “Kent State Massacre” Ashtyn Chapman, Mataia Henderson, Aleksey McColloch - Greybull Middle School - 12003

Primeiro lugar: “Pombos Mensageiros - Pequenas Mensagens Carregando Heróis de Guerra” Japel Olin e Mason Lynch - Jackson Hole Middle School - 16002

Segundo lugar: “Secret Letter, Top Secret Spies” Chole Hidalgo, Xyla Rehling, Nathan Sanderson - Upton Middle School - 16004

Primeiro lugar: “O Fim da Segregação” Asher Crimm e Brody Shepard - Escola Primária Shoshoni - 18006

Segundo lugar: “Louis Braille - Desenvolvimento de um sistema de leitura e escrita para deficientes visuais” Elise Kuhbacher e Zoey Wilson - Upton Middle School - 18002

Primeiro lugar: “When Compassion was a Crime (The White Rose Resistance Despertando a Consciência dos Alemães” Eleni McKee - Wheatland Middle School - 11002

Segundo lugar: “The Battle of Gettysburg: From Battlegrounds Stories to Monumental Proclamations” Madelynn Mills - Upton Middle School - 11003

Primeiro lugar: “Navajo Code Talkers” Baxter William - Jackson Hole Middle School - 15002

Segundo lugar: “Leaving A Mark” Kaylor McConnaughey - Escola Primária Shoshoni - 15003

Primeiro lugar: “Oh, as coisas que ele disse: Dr. Suess comunicando a Guerra Fria” Karely Garcia e Karly Jones - Wheatland Middle School - 14002

Segundo lugar: “Slave Songs” Reece Riehemann, Hannah Stirmel, Holly Trandahl - Upton Middle School - 14003

Primeiro lugar: “Phillis Wheatley: Comunicação através da Literatura” Rylee Loebe - Upton Middle School - 17002

Segundo lugar: “” Direto da boca do cavalo ”Hipoterapia: A comunicação silenciosa entre o cavalo e o cavaleiro.” Kaylee Rasnake - Wheatland Middle School - 17004

Primeiro lugar: “Carregando a mensagem: Como os pombos-correio eram usados ​​para comunicar mensagens importantes ao longo da história” Zoe Hoff - Torrington Middle School - 10004

Segundo lugar: “Navajo Code Talkers: Cryptography in World War II” Jordan Nalani - Greybull Middle School - 10002

Primeiro lugar “Bem-vindo ao Leilão de Gado Miss América” Allen Sahale e Paula Medina - Cody High School - 26005

Primeiro lugar “The Freedom Rides: Civil Disobedience, Crisis, and the Use of Non-Violence to Communicate the Reality of Oppression to America.” Mia Brazil - Jackson Hole High School - 21005

Segundo lugar “Os Documentos do Povo: Jornais Nativos Americanos ao Longo da História” - Bailey Liebert - Cody High School - 21003

Primeiro lugar: "A boneca Barbie: minando a mensagem da independência feminina com a mensagem do feminino submisso" - Elizabeth Hill - Jackson Hole High School - 25002

Segundo lugar: “O grito silencioso: o ultrassom fetal se torna uma arma antiaborto” Fernanda Costilla-Correa - Jackson High School - 25002

Primeiro lugar: “Direitos das Mulheres comunicados por meio de uma lei: Título IX” Rylie Alberts - Kelly Walsh High School - 27004

Segundo lugar "Purdue Pharma’s False Promise: OxyContin and the Opioid Epidemic" Andrew Hanna - Jackson High School - 27002

Primeiro lugar: “Faminto para se comunicar: Cozinhando pela boca e livros de receitas fantasmas durante o Holocausto” Ruby Homer-Wambeam - Laramie Homebeam Homeschool - 20005

Segundo lugar: “Os documentos do Pentágono: como uma falta de comunicação criou a tensão nacional” Griffen Anderson - Jackson High School - 20003

Prêmio Nativo Americano do America Heritage Center - $ 100 para a melhor entrada que ilumina uma população indígena cultural ou histórica.

  • “Os Documentos do Povo: Jornais Nativos Americanos ao Longo da História” Bailey Liebert - Cody High School - 21003

Prêmio de fontes primárias do American Heritage Center - $ 200 para a entrada com o melhor uso de recursos primários.

  • “Disney’s Use of Propaganda in WW2: Communicating Racism and Nationalism to Win the War” Sean Brice - Jackson Hole High School - 21001

Prêmio American West Museum do Cheyenne Frontier Days ™ Old West Museum - US $ 100 para uma excelente entrada na divisão júnior e na divisão sênior que ilumina alguns aspectos da experiência americana em Idaho, Montana, Nevada, Arizona, Novo México, Utah, Wyoming ou Colorado.

Prêmio Caroline Lockhart de jornal histórico do American Heritage Center - US $ 100 cada para uma entrada excepcional na divisão júnior e na divisão sênior que efetivamente integra e utiliza jornais históricos em suas pesquisas.

  • “Os Documentos do Povo: Jornais Nativos Americanos ao Longo da História” Bailey Liebert - Cody High School - 21003

Prêmio Clara Jensen da Wyoming State Historical Society - $ 100 para a melhor entrada na história do Wyoming.

Prêmio Colonial Dames Heritage Patrocinado pelo Capítulo das Colonial Dames of America em Wyoming - Prêmio de $ 100 em dinheiro pelo trabalho excepcional que trata da história da família.

  • “Communication Through McGuffey Education” Memphis Dolcater and McGuffey Cadence - Shoshoni Elementary School - 12004

Prêmio DAR de História Patrocinado pelo Capítulo Jacques Laramie das Filhas da Revolução Americana - $ 50 para uma inscrição individual júnior excepcional para qualquer tópico focado em uma mulher notável na história.

Prêmio Gerald e Jessie F. Chambers patrocinado pelo American Heritage Center - $ 500 para as inscrições pendentes da Divisão Júnior e da Divisão Sênior.

  • “When Compassion was a Crime (The White Rose Resistance Awakening the Conscience of Germans)” - Eleni McKee - Wheatland Middle School - 11002
  • “Morrendo de fome para se comunicar: Cooking by Mouth and Phantom Cookbooks Durante o Holocausto” - Ruby Homer-Wambeam - Laramie Homebeam Homeschool - 20005

Prêmio de Jurisprudência Patrocinado pela Ordem dos Advogados do Estado de Wyoming - $ 250 para as melhores inscrições das Divisões Júnior e Sênior que tratam de questões de jurisprudência.

  • “O grito silencioso: o ultrassom fetal se torna uma arma antiaborto” Fernanda Costilla-Correa - Jackson Hole High School - 25002

Prêmio Liz Byrd de Diversidade Cultural patrocinado pelo American Heritage Center - $ 100 para a melhor inscrição que represente um aspecto da diversidade cultural ou direitos humanos.

  • “” Ações falam mais alto que palavras ”Comunicando honra e bravura” Delany Aurich e Camryn Mickelsen - Wheatland Middle School - 12002

Prêmio Professor Dr. Robert Campbell patrocinado pela família Joseph Stepans - $ 750 para um professor que promove a educação do aluno de uma forma que inclui as histórias de pessoas ou comunidades marginalizadas em Wyoming por meio de estratégias inovadoras de instrução na escolha de pesquisa, conclusão e apresentação de um tópico (conforme evidenciado pelas entradas de alunos de sua escola).

Prêmio de história internacional patrocinado pelo UWYO Global Engagement Office - $ 100 para a melhor entrada que lida com questões internacionais.

  • “An Iranian Hostage Crisis Communicated Through Protest” Olivia Hammell - Kelly Walsh High School - 25001

Prêmio do Instituto Alan K. Simpson de Liderança e Política Ocidental Patrocinado pelo Instituto Simpson no American Heritage Center - $ 250 para as melhores inscrições das Divisões Júnior e Sênior que lidam com história política e liderança.

  • “Kent State Massacre” Ashtyn Chapman, Mataia Henderson e Aleksey McColloch - Greybull Middle School - 12003
  • “Disney’s Use of Propaganda in WW2: Communicating Racism and Nationalism to Win the War” - Sean Brice - Jackson Hole High School - 21001

Prêmio Criatividade do American Heritage Center - $ 250 para a entrada mais criativa.

  • “Oh, as coisas que ele disse: Dr. Seuss comunicando a Guerra Fria” Karely Garcia e Karly Jones - Wheatland Middle School - 14002

Prêmio William H. Barton patrocinado pela Wyoming State Historical Society - $ 100 para o melhor uso da história oral em uma entrada.

Prêmio Wyoming State Archaeological Society - US $ 100 para a melhor inscrição com foco em arqueologia, antropologia biológica, antropologia cultural ou linguística.

  • “Os Documentos do Povo: Jornais Nativos Americanos ao Longo da História” Bailey Liebert - Cody High School - 21003

Prêmio Wyoming Association of Professional Archaeologists - $ 100 para uma entrada notável que trata de questões arqueológicas.

  • “Communication Through Ledger Paintings” Hallie Ogden e Maylee Potas - Meeteetse High School - 26003

Prêmio Wyoming Humanities Giving Voice patrocinado pelo Wyoming Humanities Council - $ 500 para a inscrição pendente que trata de dar voz a vozes pouco representadas.

  • “Alerta Amber: Nova Tecnologia Ajudando a Salvar Crianças Ameaçadas” - Elizabeth May - Jackson Hole High School - 20001

Prêmio Exposição do American Heritage Center - $ 100 para as exibições excepcionais das Divisões Júnior e Sênior.

  • “Punk, um som e uma cultura que moldaram uma geração” Sam Hutchinson e Will Putnam - Jackson Hole Middle School - 16006
  • “Bem-vindo ao Leilão de Gado Miss América” Sahale Allen e Paula Medina - Cody High School - 26005

Prêmio Finis e Emma Mitchell de História Ambiental - $ 100 para o excelente projeto de história ambiental.


Uma breve história da tecnologia de comunicação

História da Tecnologia da Comunicação & # 8211 Se olharmos ao nosso redor, tudo mudou desde os velhos tempos. O mundo está se movendo tão rápido e nós nos acostumamos com isso. O mundo está progredindo aos trancos e barrancos e cada novo dia traz novas invenções e inovações. Desde o momento em que acordamos de manhã até a hora de ir para a cama, usamos inúmeras invenções científicas sem qualquer aviso prévio. Vamos dar uma olhada em algumas capturas de tela da história que deixaram efeitos duradouros no homem e na sociedade.

COMUNICAÇÃO DE LINHA TERRESTRE:

Por volta do ano de 1876, Alexander Graham Bell patenteou sua nova invenção, o Telefone, e no ano seguinte a Bell Company foi estabelecida para operar centrais telefônicas locais. Com o passar do tempo, as coisas foram desenvolvidas quase até a perfeição. As pessoas nunca pensaram em se conectar de longa distância, mas foi possível. Sem dúvida, desde a época de sua invenção, este comunicação de linha terrestre já atendeu milhões de pessoas, mas agora, devido ao avanço da Internet e da conectividade celular, está perdendo seu valor lentamente. Agora, o uso de linhas fixas é considerado um pouco fora de moda.

CONECTIVIDADE CELULAR:

Comunicação sem fio experiments were being done from early on, but in 1946 in the US, an AT&T mobile telephone call was placed and the first commercial mobile telephone service was made available. Working in the same way, a reliable cellular communication was made possible, it needed no wires and was accessible anywhere. Cell phones have developed a long way from then, their size shrink-ed to even less then the human palm. Today cellular connectivity is touching its peak and services like ECT are doing their best to facilitate our daily communications.

WORLD WIDE WEB:

World Wide Web was not the beginning of the Internet. First the Internet Configuration Control Board was established by APRA. Then in 1983 Transmission Control Protocol and Internet Protocol were used and were referred to as Internet. Then in 1991 World Wide Web was started and today you can witness that Internet has pushed us into a new dimension of connectivity and progress. It compelled the common man to think beyond his limit and opened new ways of moving forward. Its impact started slowly and gradually, but today everyone has witnessed its power. You can see everything is moving online whether those are shopping stores, books, automobiles and other such stuff. Soon a time will come when physical presence will no more be valued, and everything will be done on Internet while sitting at home. Besides this fast communication facility, Internet has opened new ways for the people to work. More number of jobs, Web based applications development, E-stores and online banking.

No doubt these inventions have changed the pattern of our life and man was made to think about other possibilities. But there is still a lot to invent and scientists are working day and night to comfort our daily lives. Beyond all this, it’s our soul responsibility to use these technologies in a positive way that reflect good impression on the future of our society.


Modern Communication: A History of the Telephone

The telephone was invented earlier than most people may realize. By 1900, it was already present in some private households.

Compartilhado:

The telephone was invented earlier than most people may realize. By 1900, it was already present in some private households. The adoption of the use of the telephone after its invention is interesting. The White House had the first household telephone, while the first city-wide telephone was in the frontier town of Deadwood, South Dakota. Here’s how the telephone was adopted by cities and gradually made its way into households as a regular part of daily living for most Americans.

Until the telegram was invented in the mid-1800’s, letters, which often took weeks or months to arrive at their destination, were the only way to communicate with people over long distances. It was this way for all of human history since the invention of writing up until that time. A couple of decades later, Alexander Graham Bell and other inventors were working on an improvement to the telegraph in the form of the telephone. While more than one inventor claimed to be the first to invent the telephone, Bell was the first to patent it, so he generally gets the credit for it in history.

The patent was granted in March of 1876 and became the master patent, upon which all additional patents for improvements on the telephone followed. The telephone switch was invented just a few weeks after the telephone, and the patent was granted to Tivadar Puskas, a Hungarian inventor. The telephone switch allowed telephone exchanges to be formed, which led to the invention of telephone networks.

President Rutherford B. Hayes installed the first telephone in the White House in 1879. It was the first use of a telephone in a residence. Slowly, other households, usually of wealthy people, began to get telephones and could call each other. The first households to get telephones were of people who had dealings with the President. Then, gradually, their friends and family began to get telephones. The first town to get city-wide telephone service was Deadwood, South Dakota, in March of 1878. It was on the edge of the American frontier at the time, and the town just had one phone that was made available to the whole town to use. It had a line that connected directly to the White House. Eventually, Deadwood had a telephone operator’s office and many of the homes and businesses in town had individual telephones for calling each other.

Gradually, other towns started getting telephone service, though it was usually only the big cities in the beginning. Deadwood, on the frontier, remained the exception for the first few decades of the use of the telephone. The adoption of the telephone was gradual, and many towns just had one town phone for a lot of years before getting individual household phones. Rural areas of the United States didn’t get phone service until after WWII. This was long after a trans-Atlantic cable was laid to make international phone calls possible. Within just a few decades, communication that would have taken months or more for our immigrant ancestors with their families overseas could take place in real time, and the world of communication was changed forever, leading to the mobile phone technology we enjoy all over the world today. Now, it’s a rare person who doesn’t own or have access to a telephone.


A journey within

What is visual communication?

There are many different definitions for it. As Wikipedia puts it: Visual Communication is the conveyance of ideas and information in forms that can be read or looked upon. Primarily associated with two-dimensional images, it includes: art, signs, photography, typography, drawing, graphic design, illustration, color and electronic resources. Recent research in the field has focused on web design and graphic oriented usability. Graphic designers use methods of visual communication in their professional practice.

Visual Communication expresses emotion, feelings, ideas, information and thoughts with a combination of words and pictures, art, typography, photography, symbols, movies and/ or sounds. I believe that the term communication needs to be extended a little bit further. Nonverbal communication goes far beyond body gestures and writing. Communication is also expressed through pictures, images and symbols and the combination of all these. The result is called Visual Communication

A história

The history of visual communication dates back to a time where writing was not yet invented. It dates back to a time where history was persevered in paintings found on rocks and in caves dating back more than 40.000 years ago. Fast forwarding to usage of ideograms up to the invention of the alphabet. It is save to say that visual communication has always been a part of our existence.

The invention of the alphabet was a beautiful time, because books were being published and beautiful illuminated scriptures were presented as a piece of art. We can fast forward a bit more in time and we would reach the avant-garde, modernist and finally the computer era.

Visual communication had changed drastically in the era of avant-garde, modernism e postmodernism. In the beginning before most people were able to read or write, every part of life was based on God. God was the center of all things and people were very faithful and loyal to their religion.

In the modernism era, people became more concern with themselves and were placing humans being above God and it was all about improving and the reshaping the environment.

In the Postmodernism era, people lost the sense of morality completely. There were no more clear division between right or wrong, evil or good, no truth at all. We life in a era where TV Idols such a Oprah promotes humans as Gods.

Looking at the history of visual communication I can see how this view had changed. After all the people behind the visuals installs ideas of right or wrong within the heads of the masses. Depending on how strong minded you are, we are all fragile to accept everything we hear or see.

The more visual communication was being used in modern times, the lazier we became. No more looking for truths, just accepting what we see.

I believe that visual communication will never die, it will only get more powerful in the sense of having the power of placing ideas, morals and believe within someone’s mind so tactically that the person would become convinced that it was his/her original idea to begin with. It is a powerful tool that can be used for either good or wrong, and judging from the era we are living in right now the line between right or wrong is pretty much blurred out.


History of Workplace Communication

Long after the cave drawings, cuneiform scripts in clay tablets were developed at Sumer around 3100 BC. And several millennia later Gutenberg came up with his printing press in 1448.

The telegraph followed in 1837, the telephone in 1876, and the computer between 1936 and 38.

Development in messaging, pagers and mobile phones came in 1961, 1964 and 1973 respectively, with the birth of the internet, which was nicknamed the “network of networks” appearing in 1983.

Real mobile communications for the masses came in the late 90s and Steve Jobs would finally announce the iPhone in 2007 and forever change how we communicate.

You can look at the rest of the history of communication in the infographic below.

Effective Communications

EmployeeChannel says, in today’s workforce, companies need to give communication strategies the same amount of attention as business strategies.

Businesses, therefore, have to implement purpose-driven communications with individuals who communicate well. According to EmployeeChannel, this can be achieved with real-time, in-app coaching on content creation and analytics that provide insight into communication performance with integrated communication campaigns using multiple touchpoints.

You can do this by extending your reach to all of your employees no matter where they are any time of day or night. This includes having multiple touchpoints for engaging your workforce with targeted messaging, on-demand content, surveys and polls as well as connections to peers, managers and experts.


The Handbook of European Communication History

The Handbook of European Communication History is a definitive and authoritative handbook that fills a gap in the literature to provide a coherent and chronological history of mass media, public communication and journalism in Europe from 1900 to the late 20 th century. With contributions from teams of scholars and members of the European Communication Research and Education Association, the Handbook explores media innovations, major changes and developments in the media systems that affected public communication, as well as societies and culture. The contributors also examine the general trends of communication history and review debates related to media development.

To ensure a transnational approach to the topic, the majority of chapters are written not by a single author but by international teams formed around one or more lead authors. The Handbook goes beyond national perspectives and provides a basis for more cross-national treatments of historical developments in the field of mediated communication. Indeed, this important Handbook:

  • Offers fresh insights on the development of media alongside key differences between countries, regions, or media systems over the past century
  • Takes a fresh, cross-national approach to European media history
  • Contains contributions from leading international scholars in this rapidly evolving area of study
  • Explores the major innovations, key developments, differing trends, and the important debates concerning the media in the European setting

Written for students and academics of communication and media studies as well as media professionals, The Handbook of European Communication History covers European media from 1900 with the emergence of the popular press to the professionalization of journalists and the first wave of multimedia with the advent of film and radio broadcasting through the rapid growth of the Internet and digital media since the late 20th century.


Written language developed as humans settled into agrarian communities. The switch from hunting-based societies to non-nomadic lifestyles based on agriculture took place roughly 9,000 years ago. Writing became important as humans recognized the need to keep records of property and trade. At first, pictures represented the objects that were being written about. As societies developed further, pictures then represented sounds. Ultimately in the West, the language of pictures gave way to letters, which were graphic representations of particular sounds. Stringing letters together created words.

For hundreds of years, documents were written by hand, which could be time consuming. The skill of writing was confined to an elite, well-educated class, most of whom were clergy. In the 14th century, block printing became popular. Block printing involved using individual etched wooden blocks to print single words or letters. This process was expensive and inefficient. In 1454, German goldsmith Johannes Gutenberg invented a printing machine that contained movable blocks. Gutenberg's invention revolutionized book production, making books affordable and accessible.


Category:Communications

Communications refers to the use of signals to transfer voice, data, image, and/or video information between locations, the main applications of which are in communications science, engineering, and technology. From the bonfires and smoke signals to early modern optical telegraphs, humankind has attempted to move communication beyond the realm of earshot. Among the first practical uses of electrical engineering, early communication devices included the telegraph, first conceived in the 1700s and realized in 1837 by Charles Wheatstone and William Cooke and by Samuel Morse. Through the next century, advancements in the telephone, radio, television and today's Internet, completely changed the way people communicate and interact with one another.


Assista o vídeo: Meios de Comunicação: uma retrospectiva na história! (Pode 2022).